"Across The Universe"

Aproveitando que é véspera de fim de semana, véspera de dia dos namorados…

…que ainda tenho umas imagens so cut e não poderia deixar de usá-las…
…e que faz tempo que não indico um bom filme, queria falar de um, muito apropriado pra se assistir, na companhia da pessoa amada:
Across the Universe é daqueles filmes que você assiste e pede:”de novo, de novo!”
Eu fiquei tão apaixonada pela história, pela trilha sonora e pelo visual psicodélico, que assisti 3x seguidas, na mesma semana! Depois, tratei de comprar o DVD e CD, pra repetir a dose, quantas vezes me fosse possível!
Agora, trate de deixar de lado os preconceitos, porque é um musical( “Ah! Mas eu não gosto de musical!) com músicas dos Beatles ( “Eu não curto esse conjunto!”…Que é isso, meu?! Tá ruim da cabeça?!).
Imagine criar uma historinha, reforçando visualmente músicas já consagradas! Quando lançaram The Wall, o filme, baseado no disco homônimo do Pink Floyd, o impacto foi grande! Across…lembra The Wall, quando mescla imagens reais às fantasias dos
personagens, a ponto de se confundirem!
Fiquei orgulhosa de saber que a direção tenha sido de uma mulher: Julie Taymor.
O filme é rico em referências musicais e históricas.
Os personagens principais, têm nomes de músicas famosas do grupo inglês: Jude(Jim Sturgess) e Lucy(Evan Rachel Wood). Os dois, parecem que nasceram um para o outro!
Jude, é um jovem estivador inglês que se despede da mãe e atravessa o Atlântico, à procura do pai americano que não conhece. Na América, faz amizade com o irrequieto e rebelde Max( Joe Anderson, excelente!). A sintonia dos dois, é uma referência à amizade entre John e Paul. Jude conhece Lucy, irmã de Max, e os dois iniciam a história de amor que conduz o filme. E, como toda história de amor, há momentos alegres, tristes, encontros e desencontros…mas a gente torce, do início ao fim, para que tudo dê certo!
A história se passa na efervescente América do final dos anos 60, tendo como pano de fundo o movimento hippie, conflitos raciais, movimentos pacifistas, guerra do Vietnã e rebeldia.
Todos os atores foram os próprios intérpretes das músicas dos Beatles, sem dublagem! Todos, sem exceção, dão um show!
Difícil dizer qual a melhor interpretação, mas a música Let It Be, cantada por um coral gospel durante um funeral, é de arrepiar!
Destaque também, para o “duelo” musical em Oh Darling, com personagens que fazem referência a Janis Joplin e Jimi Hendrix.
Há participações importantes, como Joe Cocker e Bono Vox, assim como uma “ponta”, feita por Salma Hayek.Dá um pulinho nesse link, pra saber mais algumas curiosidades.
Neste outro link, você terá uma “palinha” da trilha sonora, que pra mim, só teve um defeitinho: não gravaram todas as músicas. Um desperdício de talento!
Tenho certeza que o filme poderá ser o pontapé inicial para uma noite muito romântica!
Bom namoro!
All You Need Is Love!…we need!

You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *