Vermelho caprichoso!

Apesar de ter sido criada no Amazonas*, conheci pouco o interior. Meio clichê dizer isso, mas: eis um estado de tamanho continental e de monumentais dificuldades, também! *( Não! A gente não costumava topar com jacarés na rua, nem lavava as roupas no igarapé, nos fundos da casa!).
Reclamamos das nossas estradas( e, realmente elas são uma vergonha nacional!), mas, ao menos, elas existem! Lá no Amazonas, quem quiser conhecer o interior, precisa dispor de tempo e coragem pra se aventurar em viagens de barco, que por vezes, costumam demorar dias!
Parintins, que todos já devem ter ouvido falar, por causa do Festival Folclórico, reúne 50 mil turistas a cada ano, para o duelo entre os bois bumbá: Caprichoso e Garantido. O município fica à margem direita do rio Amazonas, à 400Km de Manaus, por via fluvial. Não cheguei a conhecê-lo porque, além de não ter aparecido oportunidade, se a tivesse, com certeza, teria evitado a festa! Carnaval, pra mim? Tô fora! Preferiria muito mais, refugiar-me em outro lugar, à menos de 2 horas de Manaus: Presidente Figueiredo, que apesar do nome feio, tem lugares e cachoeiras belíssimas!
Mas, voltando aos nossos bois( porque SaladaLa, também é cultura folclórica!), a festa se realiza tradicionalmente no mês de junho, e divide a cidade em 2 cores rivais: o azul, do boi Caprichoso, e o vermelho, do Garantido.

Até a nossa cantora Fafá de Belém( que não é de Manaus; percebeu, né?) deu um resvalo artístico( opinião minha, tá?) e homenageou o boi, pegando carona numa festa que é bastante popular. A musiquinha, de letra fraquinha, fez até sucesso. Será que você se lembra?:

“A cor do meu batuque
Tem o toque, tem o som
Da minha voz
Vermelho, vermelhaço
Vermelhusco, vermelhante
Vermelhão..
“Meu coração é vermelho
Hei! Hei! Hei!
De vermelho vive o coração
He Ho! He Ho!
Tudo é garantido
Após a rosa vermelhar
Tudo é garantido
Após o sol vermelhecer…”

“Vermelhou o curral
A ideologia do folclore
Avermelhou!
Vermelhou a paixão
O fogo de artifício
Da vitória vermelhou…(4x)”
“O velho comunista se aliançou
Ao rubro do rubor do meu amor
O brilho do meu canto tem o tom
E a expressão da minha côr
(Vermelho!)Meu coração!…”
(Vermelho, de Fafá de Belém)
E aí?…Até se entusiasmou e subiu no banco, dançando e balançando o penacho na cabeça?! Tá bom! Eu perdoo! As imagens são mesmo de enrubescer a face, esquentar o rosto e fazer bater mais forte o vermelho coração! Tum, tum…Tum, tum!
(Apesar de rivais, o vermelho do garantido, se juntou ao caprichoso, ao menos para titular o post)
(Fizemos uma boa reciclagem com a música, também. As estrofes não estão na ordem, mas isso não é problema. Foi só pra ilustrar, mesmo!)
Desire to Inspire

You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *