Horta no quintal

Costumo dizer, que minha casa é uma “metamorfose ambulante”. O mesmo vale para o quintal, que se estende morro acima, aonde as obras não param. Inconvenientemente, onde moramos é extremamente seco. O marido tratou de compensar, bolando um sistema de captação de água de chuva, armazenada em muitas caixas d´água, espalhadas pelo morro. Isso foi imprescindível para que pudéssemos aproveitar o espaço que tínhamos, plantando árvores e uma horta. O lixo orgânico é reaproveitado, depois de decomposto num minhocário. Não tenho fotos para mostrar em detalhes, agora. Isso é só uma explicação, pra que possam entender melhor o sistema por aqui. E por aqui, “o sistema é bruto”!
Confesso: mal tenho dado conta da casa, pois estou há mais de 1 mês sem ajudante. Então, o marido tem cuidado do meu quinhão de terra. A hortinha mais próxima é a minha e está sendo “reformada”. No momento, só há um pouco de salsa, cebolinha, manjericão e capim cidreira, mas já tem rúcula e alface plantadas:

Morro acima, através de passarelas de cimento, chegamos ao “pedaço de terra” dos meninos: cada um é responsável por um tabuleiro de horta. Aqui, o pedaço do mais velho, que teve de fazer o murinho e está trocando toda a terra: Horta do 2° filho: a rúcula já está bonita, pronta pra uso. Há também, tomate cereja. Horta do pequeno: cenoura e couve crescendo:
Cadeirinha balanço sob um caramanchão, pra tomar fôlego e aproveitar a vista, depois da subida. Se ficar quietinho, logo, logo, aparece beija flor na trepadeira sapatinho de judia: Bico de papagaio: Nastúrcio, ou capuchinha. Flor comestível: Só um pouco do quintal. Depois, mostro mais!

You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *