Sala da La: renovação à vista!

Lembram deste primeiro post?

E deste aqui, anexando minhas primeiras imagens e mostrando as “primeiras seguidoras” do blog?
Bem, parece que foi ontem, mas agora em junho, o blog completará 6 meses. Sei, sei…que “sou pequenina, do tamanho de um botão”…estou começando a engatinhar, porém, já foram mais de 400 postagens, 1 promoção, vários selinhos, que eu, desleixadamente, ainda não consegui responder, indicação para o Top Blog( que ainda, nem me informei direito como fazer) e, exatamente ontem, a inscrição da centésima acompanhante do blog, a Clarisse Guimarães.
Escrever tornou-se uma necessidade diária, aumentando um pouco a minha compacta lista de “vícios”. Agora, fazer um post ( ou vários, dependendo do humor e do tempo) é tão indispensável pra mim, quanto a minha dose diária de Coca Zero. Passear pelos outros blogs já fazia parte da minha rotina, bem antes de começar este aqui, embora, sempre tenha acompanhado anonimamente, sem comentar, sem participar. Mas, desde que ganhei coragem pra fazer o primeiro post, foi como se tivesse engolido a pílula que fez a boneca Emília, criada por Monteiro Lobato, falar:
Emília era muda até engolir uma pílula falante, dada pelo doutor Caramujo. “Emília engoliu a pílula, muito bem engolida, e começou a falar no mesmo instante. A primeira coisa que disse foi: ‘Estou com um horrível gosto de sapo na boca!’ E falou, falou, falou mais de uma hora sem parar. Falou tanto que Narizinho, atordoada, disse ao doutor que era melhor fazê-la vomitar aquela pílula e engolir outra mais fraca”.

E, depois de engolir a “pílula falante”, não parei mais de “tagarelar”, por aqui e pelos blogs alheios…
Mas tenho sentido a necessidade de mudar o layout da página, facilitar o acesso e tudo o mais. Nossa casinha está ficando pequena, porque neste endereço que me hospeda, só posso receber 100 acompanhantes ( limite atingido ontem).
Peço então, um pouquinho mais de paciência àqueles que, por acaso desejarem acompamhar o blog oficialmente e não conseguirem. Questão de pouco tempo e essa dificuldade será superada.
Agradeço a todos que participam: anonimamente, publicamente, fazendo comentários, porque eu sei que isso dá um trabalhinho. No entanto, essa interação é o que nos move a fazer mais, continuar e melhorar. Como estava escrevendo outro dia a uma amiga virtual: não ganhamos nada fazendo isso aqui, só o prazer de escrever e receber um retorno positivo de pessoas que leem , que escrevem, que gostam…

Então: “Bola pra frente pra frente, que atrás vem gente!”( e, apesar de ser péssima jogadora de futebol, quero dar muita bola dentro, ainda…)
Leia Mais

Alegria, alegria!

As meninas entraram no jogo com vontade, atacaram de escritoras, ficaram de cara pro gol, miraram o fundo da rede, chutaram e…GOOoool! Agora, é partir pro abraço!

Eis aqui, as 5 frases mais votadas da promoção “Que cara tem a sua casa”:

Flávia disse…
“Minha casa conta minhas histórias.
Histórias felizes, porque só abro a porta para a alegria.
A sapatilha jogada no sofá, ao lado do piano fala da pressa que minha mocinha tem em viver intensamente seus oito anos.
Os protetores nas quinas da mesa de vidro e os brinquedos coloridos na sala são as marcas da minha pequena, que começa a descobrir o mundo e ainda não sabe o quanto isso pode ser perigoso.
O terno na cadeira da copa é sinal de que quem eu amo está de volta.
E assim, em meio a coisas espalhadas, a casa abriga gente que é muito feliz. E quando tudo está em seu lugar me entristeço, porque sei que faltou alguém, faltou alegria, faltou vida.
E casa sem vida, é só um monte de tijolos.”

ana sinhana disse…
“A casa é, antes de mais nada, o que sua construção acolhe. Se estou triste,sinto seu piso mais frio na hora de levantar. Se estou feliz, o jardim floresce com mais vigor. Se me sinto confusa, meu armário fica meses bagunçado.Somos nós que fazemos a casa e o reflexo das suas janelas é um espelho de nós mesmos. Assim como os olhos são o espelho da alma.”

Fatima disse…
“Minha Casa

A minha casa fala? Fala.

Mas não à nossa maneira,

que todas as coisas sabem

uma história que não cala a felicidade.

Riem as janelas ao sol, preparando o dia que vai chegando.

Brilham todos os cantos da casa.

Vestem-se de alegria toda a decoração

feita de coração e pronta

pra matar a sede de qualquer solidão.

A minha casa é concha

Proteção, amor e tranqüilidade.

Minha casa sou eu e os meus caprichos.

O orgulho carregado de inocência

A minha casa está à sua espera

De peito aberto e coração sossegado.

A minha casa fala? Fala.

Só a entende quem quer,

que todas as coisas tem

um coisa para dizer.”

rosanasperotto disse…
“Quando era menina, os melhores dias eram aqueles em que por algum motivo justificável podia faltar à aula e ficar em casa. Era uma casa muito simples, mas simples também eram minhas necessidades: quintal com abacateiro, um pequeno quarto só meu, com cortina no lugar da porta, e uma cozinha com chão de cimento queimado vermelho lustrado com cera. Tive poliomielite quando bebê que deixou sequelas e dificuldades para me locomover. Então, quando a alegria dos vizinhos era brincar na rua ao sol, a minha explodia em dias de chuva, costurando roupinhas de boneca, brincando de casinha, ajudando a preparar o bolo para o café da tarde, relendo contos de fadas, abrigada e resguardada na minha acolhedora casa. Essa é a matriz da vivência com a minha casa de hoje, um útero onde crio, trabalho, protejo, me realimento de ideias e projetos, celebro a cor nova da parede e as petúnias em flor na janela. Um reduto para fortalecer o que aprovo em mim e trabalhar as dificuldades. Meu espelho em cada canto que adoro dividir com aqueles a quem quero bem. Um espaço sagrado, amém.”

Ruby Fernandes disse…
“A casa dos meus sonhos tem cheiro de café,
tem colcha de retalhos e manga no pé.
Tem menino jogando bola e marido fazendo cafuné.
A casa dos sonhos onde ela é?
É a que eu moro agora,
sempre dos sonhos ela é!”

Parabéns a todos que participaram!

Quer ler as frases dos outros participantes? Então, clica no link do post da promoção, que deu o que falar…

Leia Mais

Sala da La: renovação à vista!

Lembram deste primeiro post?

E deste aqui, anexando minhas primeiras imagens e mostrando as “primeiras seguidoras” do blog?
Bem, parece que foi ontem, mas agora em junho, o blog completará 6 meses. Sei, sei…que “sou pequenina, do tamanho de um botão”…estou começando a engatinhar, porém, já foram mais de 400 postagens, 1 promoção, vários selinhos, que eu, desleixadamente, ainda não consegui responder, indicação para o Top Blog( que ainda, nem me informei direito como fazer) e, exatamente ontem, a inscrição da centésima acompanhante do blog, a Clarisse Guimarães.
Escrever tornou-se uma necessidade diária, aumentando um pouco a minha compacta lista de “vícios”. Agora, fazer um post ( ou vários, dependendo do humor e do tempo) é tão indispensável pra mim, quanto a minha dose diária de Coca Zero. Passear pelos outros blogs já fazia parte da minha rotina, bem antes de começar este aqui, embora, sempre tenha acompanhado anonimamente, sem comentar, sem participar. Mas, desde que ganhei coragem pra fazer o primeiro post, foi como se tivesse engolido a pílula que fez a boneca Emília, criada por Monteiro Lobato, falar:
Emília era muda até engolir uma pílula falante, dada pelo doutor Caramujo. “Emília engoliu a pílula, muito bem engolida, e começou a falar no mesmo instante. A primeira coisa que disse foi: ‘Estou com um horrível gosto de sapo na boca!’ E falou, falou, falou mais de uma hora sem parar. Falou tanto que Narizinho, atordoada, disse ao doutor que era melhor fazê-la vomitar aquela pílula e engolir outra mais fraca”.

E, depois de engolir a “pílula falante”, não parei mais de “tagarelar”, por aqui e pelos blogs alheios…
Mas tenho sentido a necessidade de mudar o layout da página, facilitar o acesso e tudo o mais. Nossa casinha está ficando pequena, porque neste endereço que me hospeda, só posso receber 100 acompanhantes ( limite atingido ontem).
Peço então, um pouquinho mais de paciência àqueles que, por acaso desejarem acompamhar o blog oficialmente e não conseguirem. Questão de pouco tempo e essa dificuldade será superada.
Agradeço a todos que participam: anonimamente, publicamente, fazendo comentários, porque eu sei que isso dá um trabalhinho. No entanto, essa interação é o que nos move a fazer mais, continuar e melhorar. Como estava escrevendo outro dia a uma amiga virtual: não ganhamos nada fazendo isso aqui, só o prazer de escrever e receber um retorno positivo de pessoas que leem , que escrevem, que gostam…

Então: “Bola pra frente pra frente, que atrás vem gente!”( e, apesar de ser péssima jogadora de futebol, quero dar muita bola dentro, ainda…)
Leia Mais

Alegria, alegria!

As meninas entraram no jogo com vontade, atacaram de escritoras, ficaram de cara pro gol, miraram o fundo da rede, chutaram e…GOOoool! Agora, é partir pro abraço!

Eis aqui, as 5 frases mais votadas da promoção “Que cara tem a sua casa”:

Flávia disse…
“Minha casa conta minhas histórias.
Histórias felizes, porque só abro a porta para a alegria.
A sapatilha jogada no sofá, ao lado do piano fala da pressa que minha mocinha tem em viver intensamente seus oito anos.
Os protetores nas quinas da mesa de vidro e os brinquedos coloridos na sala são as marcas da minha pequena, que começa a descobrir o mundo e ainda não sabe o quanto isso pode ser perigoso.
O terno na cadeira da copa é sinal de que quem eu amo está de volta.
E assim, em meio a coisas espalhadas, a casa abriga gente que é muito feliz. E quando tudo está em seu lugar me entristeço, porque sei que faltou alguém, faltou alegria, faltou vida.
E casa sem vida, é só um monte de tijolos.”

ana sinhana disse…
“A casa é, antes de mais nada, o que sua construção acolhe. Se estou triste,sinto seu piso mais frio na hora de levantar. Se estou feliz, o jardim floresce com mais vigor. Se me sinto confusa, meu armário fica meses bagunçado.Somos nós que fazemos a casa e o reflexo das suas janelas é um espelho de nós mesmos. Assim como os olhos são o espelho da alma.”

Fatima disse…
“Minha Casa

A minha casa fala? Fala.

Mas não à nossa maneira,

que todas as coisas sabem

uma história que não cala a felicidade.

Riem as janelas ao sol, preparando o dia que vai chegando.

Brilham todos os cantos da casa.

Vestem-se de alegria toda a decoração

feita de coração e pronta

pra matar a sede de qualquer solidão.

A minha casa é concha

Proteção, amor e tranqüilidade.

Minha casa sou eu e os meus caprichos.

O orgulho carregado de inocência

A minha casa está à sua espera

De peito aberto e coração sossegado.

A minha casa fala? Fala.

Só a entende quem quer,

que todas as coisas tem

um coisa para dizer.”

rosanasperotto disse…
“Quando era menina, os melhores dias eram aqueles em que por algum motivo justificável podia faltar à aula e ficar em casa. Era uma casa muito simples, mas simples também eram minhas necessidades: quintal com abacateiro, um pequeno quarto só meu, com cortina no lugar da porta, e uma cozinha com chão de cimento queimado vermelho lustrado com cera. Tive poliomielite quando bebê que deixou sequelas e dificuldades para me locomover. Então, quando a alegria dos vizinhos era brincar na rua ao sol, a minha explodia em dias de chuva, costurando roupinhas de boneca, brincando de casinha, ajudando a preparar o bolo para o café da tarde, relendo contos de fadas, abrigada e resguardada na minha acolhedora casa. Essa é a matriz da vivência com a minha casa de hoje, um útero onde crio, trabalho, protejo, me realimento de ideias e projetos, celebro a cor nova da parede e as petúnias em flor na janela. Um reduto para fortalecer o que aprovo em mim e trabalhar as dificuldades. Meu espelho em cada canto que adoro dividir com aqueles a quem quero bem. Um espaço sagrado, amém.”

Ruby Fernandes disse…
“A casa dos meus sonhos tem cheiro de café,
tem colcha de retalhos e manga no pé.
Tem menino jogando bola e marido fazendo cafuné.
A casa dos sonhos onde ela é?
É a que eu moro agora,
sempre dos sonhos ela é!”

Parabéns a todos que participaram!

Quer ler as frases dos outros participantes? Então, clica no link do post da promoção, que deu o que falar…

Leia Mais

Noite de premiações

Conforme prometido, a tão esperada noite para a revelação das nossas mais inspiradas escritoras, chegou!

Perdão pela demora, mas é que os auditores da promoção no blog da Eliene, estavam cobrando muito caro! Entre algumas das exigências, pediram: passagem na primeira classe, hospedagem 5 estrelas, ´trocentas toalhas brancas bordadas na suíte, limusine na porta, com chofer 24h…Aí, não sobraria para pagar o frete do prêmio das vencedoras!
Sei que todo mundo deve estar ansioso, roendo as unhas, achando que a promotora do concurso, fechou as portas do blog e sumiu, com o dinheiro das inscrições e com os valiosíssimos prêmios!…
Calma, porque recorri a uma ONG Transparência Internacional, para ajudar na apuração. Só demorou um pouco mais, porque tiveram que vir de Berlim, sofrendo um pouco pra se refazerem do jet leg; mas enfim, foram de suma importância, pois a votação foi acirrada, com direito à fã-clube, cachorrinho votando e tudo o mais!
Deixando de ser “Rolando Lero”, sei que o mais desejam, é que pare com esse bla, bla, bla, e vá pros “finalmente”!
Já estão com os seus discursinhos de agradecimento prontos, dobradinhos, dentro do decote dos vestidos de gala?( Cuidado, para não mandarem “bejinho pra mamãe, pro papai…” porque tem um fantasma anônimo, dizendo que “isso é coisa de retardado”!)

Então, vamos ao que interessa!
“The Oscar goes to”…
Para as 10 mais votadas:
1-Flávia
2-Ana Sinhana
3-Fátima
4-Rosana Sperotto
5-Ruby
6-Nice
7-Ana
8-Teka
9-Eliene
10-Novo Move
11-Lígia

Não sei se repararam, mas as 10 foram 11, porque apesar da linha de corte, houve 3 empates e não poderia ser injusta, deixando uma de fora.
Esclarecendo:
-O post que motivou a promoção, foi este aqui.
-As regras para a votação, estão aqui. Nesse post, pedi que votassem nas 3 melhores frases, porque, sejamos francos: não dava pra escolher só uma! Poderíamos até, fazer como se faz na premiação do Oscar e dividir as melhores, por categorias: a mais emocionante, a que conseguiu responder, tudo o que perguntei em poucas palavras, a mais poética, a mais singela e simpática…Já falei que gostaria de premiar a todas, mas não dá. O que aconteceu, é que muitos dos votantes, não cumpriram regrinhas básicas: votar em 3, não votar em si mesma, etc…Esses, infelizmente, foram votos anulados.
-Minha AAA(Assessora para Assuntos Aleatórios) Fernanda, também me ajudou, votando.
-Achei que a escolha foi bem justa e minhas preferências, bateram com o gosto da maioria. Confesso que eu sozinha, me sentiria insegura em decidir por apenas uma; então, resolvi estender as premiações, que são as seguintes:
*As 5 primeiras, receberão uma agendinha personalizada+1 marcador de matrioshska.
*As 6 restantes, 1 marcado de matrioshka.
*Sorteado, entre as 22 participantes, o livro “A Arquitetura da Felicidade”, motivo do post da promoção. E a sortuda, foi: Lidiane Vasconcelos

Agradeço, de coração, a todos que participaram, com a frase e com os votos, lembrando que alguns ficaram de fora, ou porque não cumpriram o prazo, ou porque comentaram no lugar errado. Perdão, mas regras são regras e não poderia prejudicar os outros, que cumpriram o que foi solicitado.
-Também prometi sortear um marcador de matrioshka, pra quem participasse da votação. Retirei do páreo quem já tinha sido premiada, por motivos óbvios.
Os votantes foram 23, a quem agradeço a ajuda, nessa difícil decisão:
Milena, Sandra Daniela, Ana Paula, Nana, Lidiane, Janice, Bibiany, Yuki, Jane Murback, Teka, Débora, Cássio, Mariane, Lux Bux(au au), Verônica, Maurício, Camila, Carinne, Raphaela, Ruby, Stela, Luísa e Flávia.
-E o sortudo, ganhador da matrioshka extra, foi: Maurício.

Gostei muio de fazer esse post: rendeu bons frutos, belas reflexões, que vocês dividiram comigo aqui!
Valeu também, pela experiência. Deu um trabalhinho pra mim, o que ainda não acabou. Só começa agora, quando precisarei preparar tudo para enviar, conforme prometido e anunciado. Peço que mandem seus endereços para correspondência, para o meu e-mail:laelycs@yahoo.com.br
Tenham um pouquinho de paciência comigo, até que eu prepare tudo( espero que no máximo, 2 semanas). Aviso, conforme for enviando, e peço confirmação de recebimento de cada um.
Olha, procurei ser o mais isenta e justa possível. Os preminhos são simples, mas são coisas de vó pra neto!
Abraço e obrigada pela participação de todos!

Leia Mais